terça-feira, fevereiro 09, 2010

Moradores alagados são atacados com gás pimenta pela polícia em SP

Foto Julia Chequer/R7



Cerca de 230 moradores de bairros da Zona Leste de São Paulo foram atingidos, hoje, por gás pimenta, lançado por policiais militares, na frente da sede da prefeitura, centro de São Paulo. Os moradores protestavam pela falta de medidas contra os dois meses de alagamento. Eles reivindicavam moradias e uma solução para as inundações. O Jardim Romano, por exemplo, está alagado desde dezembro de 2009.
A recepção é a mesma que o governo Maluf dava aos movimentos populares.

4 comentários:

jo fevereiro disse...

É o estilo DEM de demover, demolir, demoralizar, demorar, demonstrar a que veio.

Elizabeth disse...

É inacreditável que esses brucutus vampirescos dos governos municipal e estadual ainda, no século 21, achem que reivindicação de morador é caso de policia.

Caseiro disse...

Pois é, Companheira. E até que os caras demoraram para aparecer na prefeitura. Depois de tantos dias com a casa submersa, eu já teria tentado me instalar no gabinete do gilbeto do demo há muito tempo.

Não podemos esquecer que o "bonecão do posto" era da tchurma do malufão. Foi até secretário do finado pita. Saravá!

Nos primórdios de sua "gestão", para seguir os conselhos dos marqueteiros - que diziam que ele precisava parecer mais macho -, ele expulsou um coitado de um posto de saúde aos gritos de "vagabundo".

São todos uns putos. Alguém devia arrebentar a cara desse infeliz com uma imagem da nossa senhora dos navegantes, como fizeram com o Silvio lá na Itátia.

Ah, e não se esqueça que a soninha "diferentona" pegou uma tetinha no "governo do demo". Virou sub da Lapa, para nosso azar.

E chega de papo que lá vem chuva!

Elizabeth disse...

Alf, é sempre bom lembrar,né, a trajetória desses safardanas. E a dessa senhora que tem o nome no diminutivo,e pra nosso azar, é sub da Lapa é tão "diferente" que o idolo dela é o tucano que deixou no lugar o demo.
Vem chuva, ainda bem que a getne mora no alto do morro, que lá embaixo é brabeza.