quinta-feira, março 19, 2009

A amizade: sugestão de pauta
Beatles e Rolling Stones



">Reparem nas sapatilhas do George: me disse o Bebeto, o maior beatlemaníaco que conheço, que a gravaçao é de 1969, eles recém-chegavam da India, devia ser roupa de lá.

Aproveitei pra perguntar o nome do negão tecladista, que não conhecia, ele me contou e já esqueci. .
(O nome é Billy Preston, e ele morreu em 2006, leiam nos comentários).

Outra coisa que reparei: prestem atenção ao magrinho de óculos que aparece, em certo momento, junto à mesa de som, mais para o final.

"É o Mick Jaegger?????", estranhei.

"É ele", disse o Bebeto.

Sempre pensei que as duas maiores bandas de rock do mundo fossem concorrentes, brigados, não tivessem relações.
Nada disso, disse o Bebeto. Maior camaradagem. E contou um monte de histórias de gravações e tal, que já esqueci tudo. Seria bom o Bebeto aparecer e esclarecer essas histórias, que meus neurônios andam meio fracos.

Que linda essa gravação, hein?

Então me ocorreu, para quem se interessar, sem cobrar royalties, que este vídeo pode ser um gancho para uma linda matéria sobre a amizade. Especialmente para a TV.

Gente dessa qualidade, no topo do mundo, não rivalizava.

Ao contrário: ajudavam-se, trocavam idéias, davam palpites uns para os outros.

Mas eram gente como John, Paul, George, Ringo, Mick, Keith, Watts,Taylor (substituído por Woods em 74).


Ache outros vídeos como este em Portal Luis Nassif


Recebi do Bebeto este outro video super, os roqueiros todos devem conhecer demais, mas eu, não tão iniciada nessas maravilhas, desconhecia.

John e Mick conversam enquanto John come -- com hashi? -- e falam sobre os Dirty Mac, uma banda formada pelo Beatle para se apresentar apenas no festival Rock and Roll Circus, dos Rolling Stones, em 1968.
Mick começa chamando John de Winston e diz "Welcome to the show"
(yeah, seu nome é John Winston Lennon) e depois os Dirty Mac tocam Yer Blues, da dupla eterna Lennon e McCartney, do Álbum Branco.


E o que signiifca Yer?Ronaldo Antonelli, que no meio de sua numerosa lista de expertises, ( que começou com a de roqueiro) tem a de tradutor, me explicou assim:


Yer tem vários significados, todos ligados a gíria ou calão. À primeira vista, em se tratando dos Beatles, se pensaria num termo do slang, que é o calão ou gíria "oficial" e já antiga do submundo de Londres e outras cidades portuárias (Liverpool, Southampton etc.), no qual é uma corruptela de yes.
Essa acepção, porém, não bate com o espírito da letra da canção, que não tem nada de afirmativo, muito pelo contrário. Então o mais provável é que se trate de uma gíria do sul dos EUA, usada especialmente pelos negros, já que é um blues. E nesse caso yer é uma corruptela de your, assim como ye é uma corruptela de you."

Então, tks, tá explicado.


A banda era formada apenas por John na guitarra base e vocal, Eric Clapton, irreconhecível garoto, do Cream, na guitarra solo, Keith Richards assumindo o baixo e na bateria Mitch Mitchell, do Jimmy Hendrix Experience.
Do DVD Rolling Stones- Rock and Roll Circus, 1968, êta ano esse!!!!

22 comentários:

Heloise disse...

Beth
E tem Billy Preston no piano elétrico. Há um DVD feito em homenagem ao Harrison que é lindíssimo. Vale a pena comprar. Billy, falecido em 2006, cantando My Sweet Lord é maravilhoso. Fui procurar no YouTube, mas já tiraram o filminho do ar. Nhé :P
Bjs.

Elizabeth disse...

Helô, é isso mesmo, Billy Preston, e já errei no post, achei que ele tinha morrido naquela época.
Beijoaooo, apareça sempre!

silvanete disse...

beatles sempre beatles forever. é sempre bom ouvi-los quando menos se espera, ainda mais "get back". amo esta música, amo tudo que eles a fizeram até as ditas "bobinhas" que marcaram minha juventude.

Elizabeth disse...

Recado do amigo jonalista Ronaldo Antonelli, via email, que aqui transcrevo.Ainda bem que so amigos socorem a minha memória:
"
Bethinha,
O "negão" que aparece no Get Back foi um dos maiores tecladistas de todos os tempos: é Billy Preston. Não muito conhecido no Brasil, mas foi grande amigo do George e acompanhou os últimos discos dos Beatles. Teve carreira solo importante. Morreu no dia 6/06/2006 (marquei na memória por causa da coincidência do 6 e porque o admirava). Uma de suas últimas aparições memoráveis foi no grande show produzido um ano depois da morte do George, produzido pelo filho deste e por Eric Clapton. Existe em DVD.
Beijos,
Ronaldo

Liu disse...

Tem a história de que Beatles praticamente "criaram" os Stones, então banda que só executava composições alheias.

Paul e John compuseram "I wanna be your man", parece que em sistema instantâneo durante um bate-papo, e a cederam para os Stones gravar. A partir dali, Mick Jagger e Brian Jones descobriram que compor não era bicho de 7 cabeças.

Lendas roqueiras, que Bebeto pode confirmar.
Abraço.

Elizabeth disse...

Tás brincando. O Bebeto mesmo, e mais o Ronaldo e outros roqueiros por aqui podiam confirmar, né?bjs

Elizabeth disse...

Do Ronaldo:

Não é lenda a história de John Lennon e Paul McCartney terem composto a toque de caixa uma canção para os Stones, I wanna be your man, no começo da carreira, levando-os a descobrir que compor não era tão difícil. Mick Jagger contou isso numa entrevista, na época (e depois os Beatles também gravaram a canção, que, cá entre nós, não é das melhores).
A amizade entre eles continuou, sim, paralelamente à concorrência, que afinal era um dado mais que objetivo: tratava-se das duas principais constelações da indústria do rock dos anos 60, simplesmente.
Outra participação famosa do Mick Jagger junto aos Beatles foi na histórica gravação de All you need is love, em 1969, perto do fim dos Beatles: a música foi gravada ao vivo e muita gente conhecida participou, além do band-leader dos Rolling Stones.

Luiz disse...

Olá pessoal,

Pois é, esta música "I wanna be your man" foi composta especialmente para o Ringo, pois sua voz e personalidade tinham tudo a ver com a música e vice -versa ( vide "Act Naturally" - que confirma o que digo ) .

Ao mesmo tempo os Stones estavam começando a carreira, e procurando desesperadamente algo para emplacar .

O empresário dos Stones, Andrew Oldham, pediu ao John Lennon que cedesse uma de suas composições , e como a tal música, até então inédita , não seria interpretada pelo John nem pelo Paul , eles resolveram passar para os Stones , até como um tipo de brinde ( um verdadeiro giveway ) .

A gravação dos Stones saiu alguma semanas antes da gravação dos Beatles , pois foi lançada com destaque em Compacto Simples enquanto que a versão com o Ringo saiu no primeiro LP dos Bestles , aqui no Brasil sob o nome de Beatlemania , aliás foi a minha segunda moedinha da sorte dos Beatles . A primeira foi o compacto simples"I Wanna hold your hand", e a segunda foi este LP que tocou "até furar" . Tenho estas duas relíquias guardadas num cofre.

Para quem era roqueiro na década de 60 sabe que um compacto simples colocava um "hit" em mais evidência do que a mesma música perdida em um LP no meio de inúmeras outras , e, no casos dos Beatles era uma musica melhor do que a outra ( sorry periferia !!! ) . Desta forma o I wanna be Your Man com os Rolling Stones teve mais sucesso do que a versão dos Beatles

O fato é que a ironia do destino quis que o primeiro sucesso dos Stones ( alcançou # 11 ) fosse com uma música de Lennon e McCartney . Os fãs dos Stones tiveram que engolir esta, e até hoje tem gente que não se conforma com isso .

Apenas para registrar. Nunca houve briga entre eles . Todo este agito é bobagem de quem não é do ramo .

Basta garimpar no Youtube a gravação de "All You Need is Love", e vocês vão achar o Mick Jagger sentadinho no chão prestigiando os amiguinhos de Liverpool , ou então assistam algum dos filmes dos Beatles na India com Mick Jagger , e Marianne Faithful, acompanhando os Beatles junto ao tal de Maharishi, que foi posteriormente classificado como hipócrita e farsante , de forma bem sutil pelo John Lennon na música "Sexy Sadie ", para mim uma das melhores que John compôs, ao lado de preciosidades como "In my Life" dentre outras , outras e outras e outras mil

abraço a todos

Bebeto ! ( ou para os íntimos : Beto Carnier )

Elizabeth disse...

Isso sim é que é!
eu vou já ver esse all you need is love, que alias quero colocar como ringtone no meu celular
kkkkkkk
mas nao tenho ideia de como faz isso
adoro a mariane faithfull
nao sabia que sex sadie era sobre o marafa do Mararishi
Valeu, Bebeto!!
bjs

luzete disse...

Putz, aqui só tem figurinha carimbada... vou ficar só de olheira com meu albinho fajuta...
mas este Bebeto é mais que fã... sabe tudo.

e esta de decorar músicas dos carinhas amiga, não é privilégio só seu...

tá vendo que te achei...

luzete

Elizabeth disse...

ainda bem que me achou Luzete dear
e viu só, isso aqui vai virar uma enciclopédia do rock....rs
bjs

Liu disse...

Claro que havia um clima de competição "sadia", com uma banda lançando álbum e a outra mandando ver em seguida. Mas nunca se sonegaram informações, pesquisas, novidades. Parece que a rivalidade maior era entre Beatles e Beach Boys, ou não?
O consenso geral é que o álbum Revolver representou a maioridade artística dos Beatles, ensaio geral pra Sergent Pepper's..., e Banquete dos Mendigos a dos Stones. As autoridades presentes podem confirmar.
Tem a história engraçada do ano sabático de John, depois de se separar do grupo e alguns anos depois da união com Yoko, a relação bambeou e John teve permissão da japa pra passar um ano só na vagabundagem. Reciclagem. Juntou-se logo com Eric Clapton, Keith Richards, Steve Winwood, Bob Dylan e Donovan(?). Fumacê, quebradeira de bares, orgias e comas. Sobreviveram todos, por milagre. Foi quando gravou o disco de puro rock, que tem "Stand by me".
Confere, especialistas?

Elizabeth disse...

OLha só o que encontrei num comentario do youtube, em Eleanor Rigby

THE BEATLES ARE THE BEST BAND EVER!! NO BAND CAN EVER REPLACE THEM!!! THEY ARE THE BEST BAND OF ALL TIME!!!!!! I LOVE THEM AND I'M 13!!!!

Luiz disse...

Liu

Acrecente nesta sua história o Mr Encrenca - Harry Nilson e a amante de John até a sua morte May Pang, confere?

Elizabeth disse...

que qué issooooooooooo minha gente!
que amante é essaaaa??/
Bebeto, o china já foi dormir, disse que não é morcego, mas domani tenho certeza que volta
rs

Liu disse...

Querida Elizabeth e Luiz (Bebeto?),

Tá vendo como precisa contar com sócios pra relembrar? Pra velhos beatlemaníacos o fosfato já escasseia. É isso mesmo: trocar Donovan por Nilsson! Donovan era bonzinho, tinha cara pelo menos, e Nilsson da pá virada.
May Pang! Que lembrança incrível! Luzete ainda falou ontem da falta de uma china e olha que esqueci mesmo. Ato falho? Causo de cinema francês. A secretária chinesa do casal John-Yoko incumbida pela patroa de servir de amante pro marido e acompanhá-lo nas férias conjugais. Assim ficava tudo em família.
De noite, o estalo, Luiz: Lost weekend foi como ficou conhecido a farra. Parece que a quadrilha até alugou uma casa. Imagina que república de arromba!
Valeu pelo apoio.

Elizabeth disse...

Liu e Bebeto: expressionadísisma com a historia dessa "amante", dei uma pesquisadinha e o que achei

Pang teve um relacionamento de dois anos com o amado Beatle. O casal permaneceu íntimo até a morte dele. Entretanto, Yoko, ao lado de vários historiadores do rock, tem deliberadamente tentado alterar a história, e eliminar qualquer registro do envolvimento de May com John.

Ironicamente, foi a própria Yoko quem escolheu Pang como a "companhia ideal" para o marido. Pang era uma mulher atraente que havia trabalhado como secretária pessoal dos dois. Mas para Yoko o tiro saiu pela culatra quando Pang e John se apaixonaram e foram embora juntos.

Infelizmente para Pang, o relacionamento acabou quando, em 1975, John voltou para sua mulher. Ela acabou se casando e depois divorciando do produtor Tony Visconti, com quem teve dois filhos. Atualmente, ela está desenvolvendo uma retrospectiva radiofônica, cujo nome provisório é "May Remembers", está reunindo suas fotos e memórias de John Lennon para uma exposição, e acaba de lançar sua linha de jóias chamada May Pang Feng Shui Jewelry Collection.
o resto está em

http://www.thebeatles.com.br/entrevista-may-pang.htm

que ainda não li

Liu disse...

Aqui, por que parou?
Falta falar de George Martin, o 5º Beatle.
E do "sortudo" que abandonou a banda Stones porque achou que dali não saía pro sustento das futuras crianças... Há há!

BETO CARNIER ! disse...

Ok buddy,

Falar sobre George Martin levaria uns 10 dias de redação, mas diga-me , sobre quem você se refere quanto ao Stones ?. Passou tanta gente por lá , qual deles é o cara ? .Você está se referindo ao Ian Stewart ?

Olha só , acertei o meu nome que aparecia como Luiz . É que na verdade eu me chamo Luiz Roberto, daí a confusão , OK

Bebeto !

Liu disse...

É, Bebeto,
Essa é fofoca da grossa e achei que você confirmaria. Não o Ian Stewart, foi encostado e depois morreu, né?
Li há muito tempo numa revista de rock, não pergunte qual nem nomes (não estou enrolando, saiu mesmo uma matéria), em que um jornalista descreve o encontro dele com um cara que estava vendendo sanduíches (coom puta cara feia) nas imediações de um show dos Stones na Inglaterra, começo dos anos 70, e o sujeito disse que fez um ensaio-teste pra baixista com a banda em 64, porque Bill Wyman odiava as pirações de Brian Jones e queria cair fora.
Ele contou que tocou uma sessão rock (Chucky Berry etc) e rhyth'm blues, e os caras "Tá, pode entrar". Depois ele saiu pensando: "Pô, eles não têm nem equipamento decente e o baterista cobre toda a banda, parece um metalúrgico. Isso áí nunca vai dar grana".
Nunca mais deu as caras, e só soube da "bandinha" quando viu nas lojas um disquinho chamado "Aftermath".
Juro que não sei se é verdade, Bebeto, mas se for, o cara tinha que virar astrólogo, hein?
Há há há!
Que a historinha é legal, é.

Elizabeth disse...

rapaz, nao tenho a menor dieia disso tudo, que interessanteee

Elizabeth disse...

cadê o Bebeto?????