segunda-feira, abril 24, 2006

Caio Fernando Abreu-2

O programa também reprisou um Roda Viva de 1991, com Rachel de Queiroz. Caio é um dos entrevistadores e diz algo que nunca se viu qualquer entrevistador fazer nesse programa, em geral laudatório. Ele diz: "Eu me sinto constrangido de estar aqui, e não quero ser constrangedor. Sinto-me constrangido por estar aqui para louvar uma pessoa da qual eu absolutamente discordo e que representa coisas que eu não prezo". Mais ou menos isso. Rachel foi comunista na juventude, tempos de " O Quinze", e mais tarde apoiou a ditadura. Foi interrompido abruptamente pelo mediador, o jornalista Jorge Escosteguy, que falou algo do tipo: você está aqui para fazer perguntas. E Caio: " Não vou fazer pergunta". Rachel, então, respondeu que vivemos em uma democracia e ela esperava que ele respeitasse suas posições. Caio falou que respeitava, sim. Então, ficou gravada para sempre a coerência desse homem, desse escritor corajoso -- porque ninguém da confraria intelectual cabocla jamais agiria assim. Ficou gravada a censura do jornalista, interrompendo a fala democrática de um participante do programa. Quanto à resposta da escritora, não tenho reparos a fazer.
Todos os três já estão mortos.

4 comentários:

Carol disse...

Uma pena não me lembrar do Caio em vida... Fiquei extremamente emocionada com as imagens dele!
E da coragem!
Lindo lindo lindo!

Elizabeth disse...

Carolzinha
Ele era muito lindo mesmo, mas é claro que está vivo entre nós. Beijos

Alex Baoli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alex Baoli disse...

É possível que um dia me aprofunde na obra de Caio Fernando, para, sei lá, conhecer sua poética, saber se houve coerência entre sua obra e sua vida, qual sua temática. Na de Rachel,já me aprofundei. E posso confessar, não me senti, de maneira alguma, constrangido por isso... Cavilações de cada um... Quem vai entender?