sexta-feira, março 24, 2006

Conselho de Estética Parlamentar

O Mário manda essa ótima:
"A proliferação de pizzas em Brasília - amparadas pelo voto secreto - serviu de inspiração para um protesto irreverente do Chico Alencar. Entre a indignação e a decepção, o humor teve seu lugar. Chico elaborou um projeto simbólico de resolução para a criação do Conselho de Estética e Falta de Coragem Parlamentar. Leia aqui:
"Face às últimas decisões do plenário da Casa, amparadas pelo manto do voto secreto e respaldadas pela ausência - justificada, claro - de quase uma centena de representantes do povo, submeto à consideração dos nobres pares o que se segue:
PROJETO DE RESOLUÇÃO S/Nº/2006A Câmara dos Deputados resolve:
Art. 1º. Fica criado o CONSELHO DE ESTÉTICA E FALTA DE CORAGEM PARLAMENTAR, em substituição ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar;
Art. 2º. Constituem funções do Conselho de Estética:
I - Promover a imagem de operatividade, assiduidade, senso de justiça e transparência da Câmara dos Deputados, contra os ataques do monstro da opinião pública, que deve ser combatido e desprezado;
II - Elaborar a defesa intransigente de todo parlamentar acusado de percepção de vantagens indevidas ou abuso de prerrogativas, destacando a moralidade pública inata a detentor de mandato eletivo, que tornou anacrônica a punição da perda de mandato;
III - Ampliar o voto secreto do parlamentar para projetos vinculados a recursos de campanha, remuneração própria, orçamento e ordem tributária, além de garantir a não publicização das emendas individuais ao Orçamento, exceto em currais eleitorais específicos, por ordem expressa do deputado proponente;
IV - Referendar a possibilidade da submissão de uns mandatos a outros, instituindo a “servidão voluntária interessada”, segundo a qual nenhum deputado será responsável exclusivo por seus próprios atos, ou de seus assessores;
V - Conceder Menção Honrosa, por sagacidade e antevisão, a deputados que renunciaram aos seus mandatos para não sofrerem processos disciplinares.
Art. 3º. Esta resolução entra em vigor em 1º de abril de 2006, DIA DA MENTIRA.
JUSTIFICATIVAA bisbilhotice ilegal e abusiva do Poder Executivo e o nepotismo e intervencionismo assumido de setores do Judiciário, somados a seguidos procedimentos questionáveis do Legislativo, indicam que estamos próximos da proclamação, em nosso país de uma “Democracia Banal”, conseqüência lógica da marcha-a-ré pública rumo à “República das Bananas”.Nesse sentido urge criar um escopo legal imaginário para o nosso surrealismo político atual.
Sala das Sessões, 23 de março de 2006.É o que proponho, simbolicamente, Senhor Presidente, nesses tempos em que ficção e realidade se confundem e em que, mesmo no desencanto, temos que “arrancar alegrias ao futuro”, como exortava Maiakovski, e manter o humor, ainda que cáustico.Deputado Chico AlencarPSOL/RJ

Um comentário:

Chico Lopes disse...

Elizabeth:

Estou dando uma olhada no teu blog, e, embora não entenda nada de "bloggismos" (existe isto?), tentando te escrever.
Quero dizer que Poços de Caldas está onde sempre esteve, como toda Minas, céu azul, embora seja outono, com aquele ar serrano que você conhece, luzes douradas sobre os pinheiros e eucaliptos nas encostas, tão lindo, de vez em quando, que a gente só suspira...e volta a acreditar que, se o mundo é péssimo, ao menos, de vez em quando, certos cenários compensam.
Desejo sorte pra essa tua empreitada, e torcemos pra que tua poesia e tua cabeça cheguem a muitas outras cabeças identicamente inquietas e líricas.
Abrações
do Chico Lopes
franlopes54@terra.com.br