quarta-feira, dezembro 02, 2009

O CQC e o humor mal intencionado



O programa humorístico CQC, da TV Bandeirantes, exibiu em 31 de novembro uma peça sobre a pré-estréia do filme Lula, o filho do Brasil em São Bernardo do Campo (SP). Um dos “homens de preto”, Oscar Filho, (na foto, o segundo a partir da direita) apresentado no site do programa como ator e humorista, pergunta a dois espectadores se eles conhecem Lula.
--Não só conhecemos como estivemos presos com ele, responderam.
--Ah é? E na cadeia, quem fazia a mulherzinha? Pergunta o solerte ator desempenhando o papel de repórter.
Entre os jornalistas, acotovelados, esperando uma brecha para entrevistar o presidente, pergunta a um câmera, apontando para o que parece ser uma persiana: “Você está louco para o Lula por a cabecinha, né?”
Na segunda-feira após a semana em que a Folha de S. Paulo havia publicado artigo de Cesar Benjamin denunciando um não comprovado ato de assédio sexual de Lula a um preso, é sintomática a pauta do programa na pré-estréia do filme sobre a vida do presidente.
Na mesa, Rafinha Bastos, ao lado do apresentador e responsável pelo programa, Marcelo Tas, e de Marco Luque, comenta algo a respeito de uma matéria com estudantes bebendo no bar, entrevistados sobre a prova do Enem, com questões alusivas ao governo, consideradas propaganda e que estão sendo julgadas nas instâncias do MEC. Cito de memória:
“Eles estão enchendo a cara, seguindo o exemplo do presidente”.
Não só o CQC usa o humor para caluniar. Jornalões da imprensa escrita contam com caricaturistas e cartunistas executando o mesmo serviço sujo. Pois é admissível, por exemplo, que se retrate o presidente lendo um jornal de cabeça para baixo, com um copo de bebida ao lado, e borbulhas saindo de sua boca?
Há um abismo de diferenças entre a irreverência inteligente e a má intenção declarada, o preconceito. Irreverente era o personagem criado por Tas nos anos 80, Ernesto Varela, enfrentando com humor e picardia políticos como Paulo Maluf. Hoje, Tas é mais um dos que engrossam o coro dos descontentes com Lula- o que é um direito inalienável. Claro, democracia é assim. Está lançando até um livro com frases do presidente. No dia 23 de novembro ele comentou no blog:
Nunca Antes na História Deste País , meu livrinho que comenta a epopéia do "cumpanhero" Lula em forma de frases e novas profissões assumidas pelo ex-metalúrgico no poder, entrou esta semana na lista dos 10 livros mais vendidos da revista Veja. Está na quarta posição (veja o top 10 acima), exatamente à frente de um livro sobre canções de Chico Buarque, da biografia de Erasmo Carlos e do livro de Ana Maria Braga.
(Bem, a lista dos dez mais de Veja não é exatamente objetiva, como se pode verificar na denúncia do jornalista Luis Nassif , dentro de seu Dossiê Veja, sobre a seção Os mais vendidos: http://luis.nassif.googlepages.com/osmaisvendidos)
Criticar é ótimo, só não é democrática a crítica que não parte da discordância política, mas do viés de classe. A falta de um dedo, perdido em acidente de trabalho braçal, a falta de educação formal, a origem proletária são indesculpáveis neste presidente, mesmo reconhecido internacionalmente, mesmo com alta popularidade.
Uma trajetória que só tem a orgulhar o país, mesmo aos que discordam politicamente. Um da senzala chegar ao poder é inadmissível para os da casa grande. Até aí, entende-se. Entretanto, também para os que nem a habitam,nem habitarão, mas desejam...
Muitas intervenções do programa são engraçadas, inteligentes. Mas o resto não escapa do estereótipo esclerosado do que se entende por humor na televisão: agressão e preconceito. E, como se apresenta também como um resumo das notícias, sofre do pior defeito do jornalismo, a manipulação.
Pesquisando sobre o programa, deparei com um artigo de um repórter policial do grupo Globo, Jorge Antonio de Barros, a quem não conheço. Em agosto deste ano repercutiu na internet o vídeo “O dia da caça” que o repórter tentou fazer com um dos homens de preto, Rafael Bastos, colocado no youtube, que acabou removido do site do Google devido "à reivindicação de direitos autorais da Rafinha Productions”.
Bastos não gostou nada da entrevista nos mesmos moldes em que atua o CQC e o vídeo foi censurado, depois recolocado no youtube por outro usuário e atualmente é exibido no Yahoo. Ninguém entendeu a censura por direitos autorais, já que o vídeo foi feito por um repórter e editado por ele.
Em seu blog, Marcelo Tas, afirma: “A combinação de jornalismo com humor é muito poderosa."
É verdade. E em alguns casos, quando o humor é mal intencionado, e o jornalismo manipulador, muito perigosa, como neste, em que se contribui para engrossar um caldo de cultura que despolitiza a política, tentando tornar “cômica” a explicitação de preconceitos.


O vídeo censurado chama-se O Dia da Caça:



39 comentários:

Bira disse...

Ótimo texto, Beth.
Realmente, nos tempos da ditadura o humor era mais ético... Que coisa, não?
A gente vivia tempos difíceis e nem por isso o escracho e o mau gosto eram tão grandes. Talvez por isso, né?
Escrevi a respeito aqui:
http://bigorna.net/index.php?secao=birazine&id=1211744464

Anônimo disse...

O seu artigo também é ótimo Bira, precisamos começar a escrever sobre isso, e espero que o pessoal da universidade o faça, já sei de gente que está no caminho. Não é possivel que talentosos artistas graficos de repente se revelem, nas páginas de opinião dos jornalões,e em muitos outros por aí, e ninguém responda.
beijão

Elizabeth disse...

Ôpa, fiquei anonima, sou eu mesma

Caseiro disse...

o tas é um tucano empedernido, mas se vc disser que o programa é inadequado em relação ao lula, ele se defenderá dizendo que eles tb chamam o serra de vampiro.
Em muitos casos a abordagem deles é inaceitável.

Elizabeth disse...

mas vão ao lançamento daquele tipo da veja, reinaldo, com a presença de serra, seu grande amigo, e só fazem gracinha amena, tô sabendo

Tania Mendes disse...

Eles até que começaram bem, mas aos poucos a fama subiu à cabeça do Tas ( e de toda a equipe) e deu nisso. Apostam no Serra, sim, e fazem campanha nas entrelinhas. Nada resiste no capitalismo selvagem. Tô me lixando pros CQCs da vida.

andre i souza disse...

Muito bom o seu texto, Beth, mais um blog para os meus favoritos.

Sueli - Porto Alegre disse...

Quero ver se a Dilma ganhar,onde eles vão enfiar o cérebro, Custe o Que Custar!
E tomara que ganhe.

Abraço no blog...muiiiito bão

Anônimo disse...

O TAS é DEM(dos panetones) que apóia o PSDB(do mensalão mineiro).

Paulo disse...

Nunca consegui ver no tal do Tas, nada mais do que um oportunista copiador. Procurem algo do Tas que não tenha sido copiado e aproveitado a moda momentânea, quanto à queda na "qualidade" do seu programa, já é uma constante em sua copiada carreira, isto, carreirista.

rodrigo disse...

Muito bom esse texto, ainda bem que a audiência desses burguesinhos só atinge aqueles 30% que nunca votam ou votarão no Lula ou no PT, são os manipulados (uma parte) da classe-mé(r)dia essa turma que segue direitinho o que a elite dita para eles.

Cristian Korny disse...

ah tá o CQC pode, a ninguém mais pode, gostei do "marcelota" rsrs

RUI LEMES disse...

Acho o texto relevante e concordo com muitos pontos. Porém, não acho que este vídeo acrescente em nada ao que foi escrito. Vamos levar alguns fatores em consideração: Se eu fosse abordado de surpresa e um camarada dissesse que o meu programa é chato, não teria uma atitude amistosa. Ele até que foi tranquilo e respondeu as perguntas numa boa, apesar do "repórter" sem um chato de marca maior (mais que os caras do CQC). Eu acredito que ele seja apenas um recalcado inconveniente. Não concordo, de forma alguma com o tom colocado pelo cidadão que fez o vídeo (que tem cortes e foi editado). O produtor teve uma atitude correta ao questionar sobre filmar indiscriminadamente. O "repórter" não teve um pingo de ética. Sinceramente, me lembrou aquele cara chato do programa da Luciana Gimenez (não sei o nome da criatura)que filma as pessoas no cotidiano. Me coloco no lugar dele: Me filmar dentro do aeroporto, depois no avião e ainda me torrar a paciência no desembarque... Pelo amor de Deus. A respeito do texto, ok, é bastante interessante. Mas já este vídeo... Esperei baixar, curioso aqui e... Nada de extraordinário... Uma grande bobagem. Concordo com o Rafael: O cara é um puta de um chato (e ele ainda foi atencioso).

www.twitter.com/RuiLemes

www.virgomundo.blogspot.com

RUI LEMES disse...

Ah, apenas pra deixar claro: Não estou tomando partido de ninguém. Apenas acho que foi uma gravação com conotação bastante infeliz.

Para o vídeo: Nota zero.

Para o texto: Excelente.

Any disse...

E bem no comecinho do programa o Taz "brincou" com o Marco Luke chamando-o de menino do MEP.Eu gosto do programa mas não tem como não ver tudo isso que vc postou e + ainda.Pena...

JBmartins disse...

Bom texto, na verdade estes senhores se acham Jornalistas, mais não passam de imbecies comendo na mão do patrão, o Marcelo Tas, fez ate congresso para o Dem, eles este ano vão ficar sem Panetone.

Jura disse...

O que mais falta nesses programas humorísticos é humor. Eles não fazem piada porque são uma piada de mau gosto.

Está na hora de reclamar ao Procon. O produto não cumpre o que promete.

Murilo Rodrigues Guimarães. disse...

Ótimos seus comentários, contudo não achei o vídeo apresentado uma boa peça de comunicação.

Escrevi tabm um comentário sobre dois epsódios do CQC:
http://reverosmeios.blogspot.com/2009/11/jornalismo-como-drama.html

Gostei mto do seu blog. estamos aí.
Abraços.

Lucas Santos disse...

O TAS é ultra-conservador. Anda votando no DEM (isso é que é ser moderninho, não? Votar no velho ARENA que se traveste de "democratas").

Esses dias vi um vídeo em que o CQC entrevistava DILMA e Zé Pedágio.

Para Dilma, uma pergunta escabrosa sobre o fato de o Brasil estar - na época - entre os 5 países com maior queda no PIB.

Para Serra, uma 'pergunta' sobre o Palmeiras.

Mack disse...

Só uma coreeção. Novembro tem 30 dias, de resto tudo de acordo com o que penso desses mib's, mal intencionados brazucas.

Anônimo disse...

Se não ainda sabem, procurem saber qual é a produtora do CQC (GW - não está mais aqui quem falou)e quem é seu dono. Não sei se isso é determinante e se se sobrepõe aos negócios, mas que é uma coincidência interessante, isso é. Mais não falo.

Anônimo disse...

Ótimo vídeo!!! Sensacional!!! Para esses caras, liberdade de imprensa só vale para eles. São muito chatos. Não entendo como alguém suporta vê-los na tv.

Anônimo disse...

Realmente eles fazem campanha para o zé serrágio.
Dá pra notar. É nítido.
Também eles trabalham para a BANDoleira.
Queria o quê?

Anônimo disse...

O programa para que alguém veja, tem que ser exibido de madrugada....

Elizabeth disse...

Rui Lemes, o problema do video é que foi censurado pela Rafinha Produções, reivindicando direito autoral, e isso não tem nada a ver. Alias, censura é herança da ditadura.

Valmont disse...

Beth,
Seu blog é um primor.
Parabéns.
Já está no meu Favoritos.
Seu texto, impecável, equilibrado, elegante. Papo reto, como dizem os manos.
Quanto ao CQC, já deixei de vê-lo há tempos. Fórmula importada, copiada, nada original, já não apresenta atrativos. Tas revelou sua verdadeira face horrenda e sem graça.
Aliás, ele está no lugar certo, ao lado dos casoys e cia.
Para mim, Band representa o que há de mais retrógrado no PiG.

Anônimo disse...

O CQC se esforça para ser engraçado e irônico, porém o tiro saiu pela culatra pois eles se tornaram chatos, mal educados e verdadeiros apologistas da imbecilidade, no início era bom, mas depois!!!!
Jorge Pimentel - POA

Teo Ponciano disse...

Vamos lançar uma campanha:
Pegue sua camera e saia filmando todos do CQC, não esquecendo de fazer perguntas impertinentes.

Que tal, vamos nessa?

Anônimo disse...

Belo texto, Beth.
Grande abraço.

Gregório Macedo.

Elizabeth disse...

Vulcan, este blog não costuma abrigar comentários desse nivel, por isso deletei.

Anônimo disse...

Vcs estão falando sério??? Querem pautar o humor, agora??? Por favor!!! Já viram algum programa de humor norte-americano na época de Bush? Chamavam o presidente de burro, ignorante, retardado, tonto, bêbado, drogado, etc... Isso é liberdade de expressão. Por mais autoritário que Bush fosse, nunca processou nenhum desses humoristas.
Isso existe no mundo inteiro. Humor é pra ser politicamente incorreto. Ou vcs querem aquele humor sem graça do Casseta & Planeta???
Vcs criticam tanto a ditadura e querem pautar até o humor?!? Não dá pra entender...

Ah, Elizabeth, teus pés são lindos, hein?!? Beijos

infinitoaldoluiz disse...

Elizabeth
Nada é por acaso...A ditadura permaneceu midiática e TUDO O QUE É APRESENTADO NAS EMISSORAS BRASILEIRAS e mundialmente, TUDO, tem o propósito DE DEMOLIDORA SUBVERSÃO DOS COSTUMES E NEUTRALIZAÇÃO DE TODA INTELIGÊNCIA E AFETIVIDADE DOS POVOS conforme determina o cume da pirâmide de governância “GLOBAL” da NOVA ORDEM MUNDIAL ESCRAVAGISTA ANGLOAMERICANA E NAZI-SIONISTA.

PREPARAM o terreno subserviente através do terror permanente da estupidificação e do barbarismo dos povos que pretendem anular, exterminar e microchipar os escravos sobreviventes nas terras que querem colonizar definitivamente como determinam seus manuais sionistas; seguidos fielmente por seus asseclas mundo afora.

O CULTIVADO ódio patológico e o desprezo pelo humano, o terror e a guerra são seus terrenos ideais de cultura para a agenda de implantação (no planeta como um todo) do 4º Reich já em curso e acelerando... Aquecimento global, pandemias, vacinações em massa, extraterrestres e outras GLOBALIZADAS FALÁCIAS são a imposição para aceitação da implantação de um só governo mundial, com uma só economia em dinheiro virtual de plástico (cartões) e um só exercito.
Sinto muito, sou grato.

Elizabeth disse...

Anonimo penultimo

Eu não quero ser agredida nem desrespeitada pelo humor. Todo cidadão tem direito a isso. O humor tem de se pautar pela inteligencia, nao pela imbecilidade e o rasteirismo.Nao quero também saber decomparaç~eos com EUA, onde sempre se dissse que havia a maior liberdade de imprensa, e onde se viu essa mesma imprensa ajoelhada perante um doido, na grande manipulação da invasao do Iraque.

Anônimo disse...

Essa molecada do CQC não tem graça nenhuma a começar pelos trajes copiados de enlatados americanos a la "MIB e Irmãos Cara-de-pau". Os caras não tem um pingo de criatividade e autenticidade. O pseudo-humor imbecilizado que produzem não faz rir nem meu sobrihno de 4 anos de idade. É "chulo, violento e espetaculoso".

Além de ser um deserviço à cidadania e à democracia, pois da maneira que apresentam o seu pretenso "jornal-humorístico", a política e os políticos no BRASIL (mais uma vez o complexo de viraa-lata...) só servem para fazer merda (e eles fazem bastante, tanto quanto em qualquer ligar do mundo) e não vale a pena acompanhar o que rola nesta esfera a não ser para dar "boas risadas"...

7 Jovens inteligentes (tirando o Tass que já é tiozinho) se prestando a um serviço porco desse... Ou estão de sacanagem ou não são realmente inteligentes. Como humoristas a competição com o Zorra total é evidente. Não sei qual é pior... Tô fora!

FORA PSDBestas DEMentes e PIG's!!!
QUERO LULA DE NOVO QUERO DILMA 2010 MEU POVO!!!

Tiago Cruz disse...

O Tas esses tempos teve em Blumenau dando uma palestra para a juventude DEM... coincidência?!... Acho que não... deve ter embolsado alguns belos trocados do DEM pela palestra... e deve ter feito muuuuitas amizades com o pessoal do partido.

Anônimo disse...

CQSerra

Anônimo disse...

Opa Opa Opa
o desconhecido que anda com uma camera por ai +e chato, e o cqc é inteligente...
pera ae!
o Cortez agiu mais ou menos como agem com ele, isos é falta de etica
Eu reconheco que o cqc tem comentarios interessantes (melhor que muita coisa neste lixo que é a televisao brasileira) mas tambem coisas bem manipulativas,direitistas e essas coisas que so pessoas com um pouco de senso critico percebem hoje em dia....
E realmente o video nao tem nada a ver com o texto hahahaha

Elizabeth disse...

Inteligente o CQC? Li uma analise interessante, dizendo que os jovens optaram pelo CQC, como trocaram o Orkut( pobre) pelo Twitter (chique), como se dissessem assim: "Fascistas sim, mas analfabetos nao".

Anônimo disse...

Exato!
É muito raro ver tv, mas o que vi acidentalmente nos primórdios do programa foi muito claro pra mim.
Mais um lixo reaça televisivo.

Ciro Araujo