domingo, dezembro 13, 2009

Da série: "Eu ainda me surpreendo"

1--Filme sobre a vida de Bruna Surfistinha, ou Raquel Pacheco, moça de classe média que saiu da casa dos pais e foi para a prostituição, de olho nos adolescentes , ou "teens" como a caboclada que quer ser yankee chama, terá poucas cenas de sexo não explícito. O diretor, formado pela ECAUSP, e iniciante, diz : " É lógico que é um beneficio ter os fãs da Raquel"...

Raquel tem fãs...
Raquel é chamada de "garota de programa", eufemismo moderno para designar a profissao mais antiga do mundo. Por que será? A tornará glamourosa, é isso?

Dizem os jornais que a biografia de Pacheco, feita por um professor de jornalismo, foi sucesso entre os adolescentes.


2--Projeto de lei 917, do deputado Waldir Agnello (PTB-SP) pode alterar a atual probição do uso de amianto no estado de SP.
Até mesmo a Abifibro, associação de industrias e distribuidores de produtos de fibrocimento- não quer a lei. Diz que " a indústria paulista já tem tecnpologia e está adaptada para produzir fibras alternativas".

O amianto foi banido por 50 paises, não o Brasil, mas Sp tem legislação própria.Ainda há aqui 3 fabricantes que utilizam amianto. Uma delas, a Confibra, diz que fibras alternativas custam caro e " nosso publico-alvo é a baixa renda"..

É isso, então, como é para pobres, podem morrer com os pulmões entupidos de amianto, já que fica mais barato.

3-A CTNBio (COmissão Técnica Nacional de Biossegurança) diz que não mais será preciso monitorar empresas que vendem produtos transgênicos, para rastrear seus efeitos.
Diz Walter Colli, o presidente, que está de acordo com a indústria. Em novembro, ele propôs a suspensão do monitoramento posterior à liberação comercial. Esse monitoramento nao foi posto em prática, pois segundo a indústria, é impossivel de ser feito, já que são 15 mil produtos com milho ou soja transgencia, olhem só!

Não entendi, lendo o jornal- nunca entendo o que eles escrevem, pois sempre falta explicar- quem faria esse monitoramento. Se o governo, que não tem fiscais, se as proprias empresas, que nao tem nenhum interesse em descobrir efeitos colaterais dos transgenicos.

Então é assim: a CTNBIo já liberou transgênicos varios, mas nós o povo não sabemos que produtos contém- e olhe que segundo pesquisas do Greenpeace, do oleo Lisa ao Bis da Lacta, são transgenicos. E mais um monte, já que dizem , há 15 mil produtos que "podem ou não" ser transgenicos.

Tudo bem, eu só queria saber o que consumo, e quais os efeitos colaterais dos transgenicos, o que o lobby transnacional nao permite, e os governos aceitam, inclusive o do Lula.

2 comentários:

jo fevereiro disse...

O paradoxo nesses descasos, é que ameaçam exatamente a faixa onde se concentra a maioria dos votos que os elegem.

Elizabeth disse...

será? pode ser