sábado, setembro 26, 2009

Gregório de Matos vira rap

Foi esta semana que vi lá no Museu da Lingua Portuguesa -maravilhoso-, que ainda não conhecia, garotada com média de 10 anos aplaudindo a exibição multimidia do poema de Gregorio de Matos ( século 17) o famoso Boca do Inferno, pelo Rapin Hood.



Chama-se Epigrama e vai um trechinho, que volta e meio posto aqui.


Que falta nesta cidade?... Verdade.
Que mais por sua desonra?...
Honra.Falta mais que se lhe ponha?... Vergonha
.O demo a viver se exponha,
Por mais que a fama a exalta,
Numa cidade onde falta
Verdade, honra, vergonha.
Quem a pôs neste rocrócio?... Negócio.
Quem causa tal perdição?... Ambição.E no meio desta loucura?... Usura.

2 comentários:

Alf disse...

O Museu é maravilhoso. Aliás, aquele pedaço (Pinacoteca, Estação, Parque) é inspirador. Senhor, livrai-nos da cracolândia!
Bj, Companheira!

Elizabeth disse...

É um pedaço da cidade que nem parece esta cidade, né?